Santuário Nacional de Anchieta abre votação para escolha do nome do café do monumento

Por

Perspectiva de como ficará após as obras.

Perspectiva de como ficará após as obras.

Próxima de ser finalizada, a obra de restauro do Santuário Nacional de São José de Anchieta começa, agora, a dar vida a alguns de seus novos projetos. Um deles é o café, construído para receber melhor os visitantes do monumento e, ao mesmo tempo, ajudar na sua sustentabilidade financeira.

 

Em fase final de acabamento, o espaço precisa de um nome. Para isso, os gestores do Instituto Modus Vivendi, organização responsável pela obra, decidiram pedir ajuda à comunidade capixaba. A votação acontece na internet (CLIQUE AQUI) e os participantes têm até 15 de fevereiro para escolher entre três opções: Café Rerigtyba (Rerigtyba foi o primeiro nome da cidade de Anchieta que, em tupy, significa lugar de muitas ostras), Café do Santuário ou Café do Padre.

 

A expectativa da presidente do IMV, Erika Kunkel, é que o café seja um projeto de destaque entre os muitos pontos relevantes do Santuário Nacional de São José de Anchieta. Segundo ela, foi instalado numa área em que não conflita com o monumento e, ao mesmo tempo, oferece uma área de contemplação de toda a cidade, com vistas especiais do rio e do mar, agregando valor ao turismo e ao seu entorno.

 

 O restauro do Santuário de São José de Anchieta é integralmente aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e está sendo realizada pela Lei de Incentivo à Cultura Federal, com patrocínios do Instituto Cultural Vale e do BNDES. Ele está sendo feito por profissionais especializados, com muito estudo, respeito às normas, responsabilidade e cuidado. Preservar as características originais do monumento, segundo os padrões rígidos internacionais do restauro, é prioridade do Instituto Modus Vivendi.

 

Saiba mais:

Como qualquer patrimônio turístico e religioso do mundo, Anchieta precisa ter um café, uma lojinha e banheiros (incluindo banheiros acessíveis e espaço para trocar fraldas), que são serviços que garantem o uso sustentável ao monumento. O café se integra a outros anexos, que são a Loja e o Ex-Votos.

 

Segundo a presidente do IMV, Erika Kunkel, todos esses projetos passaram por estudos que asseguraram a preservação de toda a fachada do Santuário. Eles se localizam numa área lateral, isolada e sem uso, onde, até então, os visitantes não tinham acesso. Também foram construídos respeitando toda a fachada do Santuário e deixando livres a visão da fachada do Santuário e dos seus visitantes. “A obra, inclusive, foi suspensa para que não ocupe o espaço do Santuário e, ao mesmo tempo, preserve a área e sua arqueologia”, reforça a presidente do IMV.

 

O projeto se pauta numa construção moderna, que respeita todas as normas de restauro e se harmoniza com o Santuário, com suas paredes brancas, com o Arco lembrando a arquitetura da Igreja e da torre de sineira.

 

As telhas serão as mesmas do Santuário, em formato diferente dos dias de hoje. Elas foram fabricadas especialmente para a obra, a partir de um tamanho padrão atual.

 

Após sua inauguração, serão realizadas ações educativas com escolas do Estado do Espírito Santo, subsidiando o transporte e a alimentação de mais de 10 mil alunos da rede pública. Promover trabalho, educação e cultura e gerar senso de pertencimento também são objetivos do restauro.

 

Além dessas obras, o projeto inclui, dentro da construção Jesuítica, a montagem de um Museu, de um Centro de Documentação Jesuítica e de uma Biblioteca, além de acessibilidade e climatização.

 

Segundo o instituto tudo está respeitando as normas de restauro e a arquitetura jesuítica do século XVI.

 

CLIQUE AQUI PARA REALIZAR A VOTAÇÃO

Confira mais Notícias

Cultura

Anchieta

Grupo de Teatro Rerigtiba fará apresentações em circuito estadual.

Cultura

Cachoeiro de Itapemirim

Aulas gratuitas de teatro e balé no Centro Cultural Luz del Fuego, em Cachoeiro de Itapemirim

Cultura

Cachoeiro de Itapemirim

Quilombolas compartilham memórias sobre Monte Alegre em série de entrevistas

Cultura

Cachoeiro de Itapemirim

Bienal, teatro e ações culturais homenageiam Rubem Braga em Cachoeiro

Cultura

Anchieta

Quinta teatral no verão de Anchieta

Cultura

Itapemirim

Prefeitura de Itapemirim amplia prazo para inscrição de projetos na Lei Paulo Gustavo

Cultura

Marataízes

Academia Marataízense de Letras promove evento para celebrar cultural popular

Cultura

Cachoeiro de Itapemirim

Comunidade quilombola Monte Alegre encerra projeto de valorização do patrimônio imaterial