Mulher de empresário morto em SP é presa suspeita de ser a mandante do crime

Por

Estadão

O crime aconteceu em 16 de setembro, logo após o empresário fechar a adega que administrava

A mulher do empresário Marcos Nascimento da Rocha, de 48 anos, morto a tiros em Praia Grande, no litoral de São Paulo, confessou à Polícia Civil ter sido a mandante do assassinato, conforme a Secretaria da Segurança Pública paulista. O crime aconteceu em 16 de setembro, logo após o empresário fechar a adega que administrava. A mulher, cujo nome não foi divulgado, foi presa na manhã de quarta-feira.

Inicialmente, ela havia dito em depoimento que o marido teria dívidas e envolvimento com agiotas, o que teria motivado o crime. Rocha foi morto dentro do carro, após levar três tiros no tórax. O empresário chegou a ser levado com vida a um hospital da região, mas morreu quando passava por cirurgia.

As investigações ficaram a cargo da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Praia Grande. Os agentes analisaram imagens de câmeras de monitoramento e localizaram um dos envolvidos no crime. Ele foi preso em Jundiaí e admitiu ter sido contratado pela mulher para executar Rocha. O suspeito contou com a ajuda de um amigo, apontado como o responsável pelos disparos. Ele ainda está foragido.

A mulher foi presa no bairro Canto Forte, em Praia Grande, após os agentes da DIG cumprirem mandado de prisão temporária. Em novo depoimento, ela admitiu ser a mandante do crime. A mulher alegou que o assassinato foi motivado por um suposto histórico de agressões que ela sofria do marido.

Confira mais Notícias

Polícia

Anchieta

Ciclista é assassinado a tiros às margens da Rodovia do Sol

Polícia

Marataízes

Polícia Civil prende cinco golpistas em Marataízes

Polícia

CARIACICA

Encontrado morto pai que espancou a filha até a morte

Polícia

Vila Velha

Motorista de aplicativo acusado de estuprar passageira é preso em Vila Velha

Polícia

Iconha

Cinco envolvidos em tráfico de drogas são presos em Iconha

Polícia

Marataízes

PF faz operação para prender funcionários dos Correios em Marataízes e Vitória

Polícia

Cachoeiro de Itapemirim

Menino de 11 ano morre com tiro disparado de arma levada pelo próprio irmão em Cachoeiro

Polícia

Piúma

Casal é preso com drogas e munições em Piúma