Agiotas são presos pela Polícia após denúncia de extorsão no Sul do Estado

Por

Desespero de endividados pode impulsionar procura ilegal por agiotas | Em  tempo

A Polícia Civil do Estado do Espírito Santo (PCES), por meio Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Guarapari, investiga a ação de uma associação criminosa composta por colombianos, que está promovendo a agiotagem na região de Guarapari. Essa associação criminosa, segundo as investigações, empresta dinheiro a juros altos e utilizando o emprego da violência, com uso de armas de fogo, para realizar as cobranças.

Segundo o titular da Deic de Guarapari, delegado Guilherme Eugênio, as investigações iniciaram quando duas vítimas procuraram a delegacia no início de dezembro do ano passado.

"Esse grupo vem emprestando dinheiro a pequenos prestadores de serviço e comerciantes a juros extorsivos e mediante a exigência de pagamentos de prestações diárias. Com certa frequência, segundo foi narrado pelas vítimas, eles vêm com o emprego de armas de fogo, exigindo violentamente os pagamentos das prestações diárias às quais alegam fazer jus. E como se isso não bastasse, além dessas ameaças, eles vêm promovendo verdadeiros roubos em face de suas vítimas, isto é, invadindo os estabelecimentos delas e se apoderando, com grande violência, de objetos delas", comentou Guilherme Eugênio.

Ainda de acordo com o delegado, a Polícia Civil está atenta a essa situação e pediu à Justiça a decretação da prisão temporária de um desses investigados. "Um mandado de prisão foi expedido e cumprido com o apoio da Polícia Militar, na semana passada e um desses investigados foi preso e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Guarapari, ficando à disposição da Justiça", explicou.

As investigações prosseguem e a Polícia Civil pede que, aqueles que foram vítimas de ameaças ou ações violentas dessa organização criminosa, procurem a Polícia e registrem um Boletim de Ocorrência (BO). "As vítimas podem comparecer pessoalmente a uma delegacia ou realizar o registro por meio da Delegacia Online, https://delegaciaonline.sesp.es.gov.br, para que a Polícia Civil tome ciência do caso e inicie as investigações", informou o delegado.

A população pode contribuir para o trabalho da Polícia de forma anônima por meio do Disque-Denúncia 181, que também tem um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br. O anonimato é garantido e todas as informações são investigadas.

Narizinho : Agiotagem

Confira mais Notícias

Polícia

Vila Velha

Executado com mais de 20 tiros durante comemoração do aniversário de filha

Polícia

Cachoeiro de Itapemirim

GCM de Cachoeiro apreende veículo clonado

Polícia

Cachoeiro de Itapemirim

Mulher grávida de 9 meses morre atropelada em Cachoeiro. Bebê também não resistiu

Polícia

Marataízes

Polícia traça linha de investigação para chegar ao executor de servidor de Marataízes

Polícia

Piúma

Polícia Civil prende "Contator do tráfico" em Piúma

Polícia

Rio Novo do Sul

PC cumpre mandados e prende dois ligados ao tráfico em Rio Novo do Sul

Polícia

Itapemirim

Agência do Banestes de Itapemirim é invadida durante final de semana e ladrões levam armas e coletes

Polícia

Cachoeiro de Itapemirim

Homem é baleado e morre ao dar entrada na UPA em Cachoeiro