Moradora de Marataízes pede transmissão de sessões mas presidente da Câmara nega

Por

Presidente justificou a negativa da solicitação devido a falta de recursos para contratar serviço

A educadora Adriana Paula Viana Alves, moradora de Marataízes protocolou na Câmara de Vereadores uma solicitação para que as sessões da Casa pudessem se tornar de conhecimento de todos, já que devido a pandemia, o acesso do público ao recinto está vetado, como forma de inibir aglomerações.

Na solicitação da moradora, ela pede que as sessões voltem a ser transmitidas pelos canais online, nas redes sociais, como acontecia anteriormente.

A moradora reconhece e cita a resolução da própria câmara, por meio da mesa diretora, sob o número 03/2021, onde estabeleceu as regras e procedimentos que passaram a ser adotados desde o último dia 3 de março pelo Poder Legislativo, como forma de prevenção à propagação do vírus.

Em resposta à moradora, o presidente da Câmara, Luiz Almeida, disse que a solicitação não poderá ser atendida, tendo em vista as condições econômicas herdadas da gestão anterior, não permitem qualquer tipo de contratação, no caso a de um profissional para fazer o serviço de inserção das sessões no meio eletrônico.

O presidente também frisou que todos os atos administrativos praticados nas sessões, sejam elas ordinárias ou extraordinárias, são transparentes e realizados na presença de servidores públicos, mas que ainda assim podem ser conferidos pela página da câmara no endereço http://www.cmmarataizes.es.gov.br/, podendo ser acompanhada e tomando conhecimento de todas as preposições que passam pela casa, antes mesmo de serem apresentadas em plenário.

Rombo

Em recente manifestação, o presidente da Câmara de Marataízes denunciou ao TCE-ES a antiga gestão da Casa, que estava sob a direção do vereador reeleito, licenciado do cargo para ocupar a Secretaria Municipal de Assistência Social-Habitação e Trabalho, Erimar Lesqueves, acusado de irregularidades na situação contábil, deixando um rombo milionário nas contas do Legislativo Municipal.

 

Nota da Redação

Estranhamos a colocação feita pelo presidente da Câmara, que não se sustenta em razão da falta de recursos para promover as transmissões das reuniões (ordinárias ou extraordinárias), garantindo dessa forma o acesso de qualquer cidadão em tempo real e dando transparência sobre a atuação de cada um dos vereadores eleitos para um mandato popular.

É sabido e pode ser conferido até mesmo na última foto atualizada no próprio site do legislativo municipal, que a Câmara dispõe do serviço de um técnico de som e imagem altamente competente para realizar o serviço, sem dizer que, qualquer criança nos dias atuais, com um aparelho de celular nas mãos, faria este tipo de transmissão sem nenhum problema.

Foto da sessão do dia 05/03/2021 com o técnico de som e imagem marcado ao fundo 

Esperamos que o presidente Luiz Almeida reveja esta sua infeliz posição e autorize as transmissões das reuniões, dando a devida publicidade e transparência aos atos públicos, oferecendo à todos os munícipes a possibilidade de acompanhar as sessões realizadas pela casa.

 

 

 

Confira mais Notícias

Política

Anchieta

Decisão Judicial suspende votação de contas de Marquinho Assad na Câmara de Anchieta

Política

Itapemirim

PSOL de Itapemirim contesta nota publicada por ex-prefeito nas redes sociais - "Não há nenhuma possibilidade

Política

Vitória/ES

Ales retoma trabalhos legislativos na segunda (5)

Política

Itapemirim

Republicanos de Itapemirim realiza encontro para posse de novo diretório nesta sexta (26)

Política

Anchieta

Vereador Edinho abre discussão para implantação de um Polo Industrial de Anchieta

Política

Estado

Tyago Hoffmann apresenta projeto que dispensa atestado para candidato PcD em concursos

Política

Vitória/ES

Coser quer prioridade na vacina da dengue para trabalhadores da limpeza urbana

Política

Itapemirim

Itapemirim colhe frutos da boa relação construída com o Governo do Estado