Mergulhadores chegam pela primeira vez no fundo do ‘Grande Buraco Azul’

Por

O Globo

Mergulhadores descobrem o que há nas profundezas do buraco azul de Belize — Foto: Divulgação/United States Geological Survey

O mundo está cheio de lugares naturais misteriosos, aqueles onde se passaram centenas de anos sem saber a sua criação ou a função que ali desempenham. Uma das maiores incógnitas da América Central é o “Grande Buraco Azul”, uma cratera no fundo do Mar do Caribe, que só em 2018 conseguiram decifrar o que estava escondido em suas profundezas.

Este buraco não é o único que existe no mundo, pois existem outros espalhados em diferentes oceanos, porém, este aqui é o segundo mais profundo, com 274 metros. Está muito perto da fronteira entre o México e Belize, em frente à Península de Yucatán. Navegar por suas águas gera vertigens e é fácil localizá-lo desde o ar, pois está cercado por pequenos acúmulos de terra e recifes de coral.

Na língua maia, “Grande Buraco Azul” é definido como Taam ja’ e Jacques Cousteau – em 1960 – foi quem o tornou famoso em todo o planeta. Embora nunca tenha ousado mergulhar lá dentro, seu neto, Fabien, e o bilionário proprietário do Virgin Group, Richard Branson, aceitaram a ideia de viajar até o fundo com um submarino.

Esse é o formato que o sumidouro teria de acordo com as pesquisas — Foto: Divulgação/ Frontiers Marine Sciences

Há seis anos foi feita a primeira exploração da cratera e o que encontraram no seu interior deixou-os perplexos. À medida que o navio avançava, a água foi ficando cada vez mais escura, até que se depararam com uma camada de sulfeto de hidrogênio. Depois disso, não houve mais vida bacteriana, de peixes ou algas.

Porém, não foi a única coisa que encontraram na expedição. Para sua surpresa, dois corpos humanos apareceram. Presume-se que se tratavam de dois mergulhadores que não conseguiram emergir. Tanto Richard quanto Fabien informaram o governo de Belize sobre sua existência, mas decidiram mantê-los lá.

Paredes internas da caverna submarina — Foto: Divulgação/ECOSUR

Como é o Grande Buraco Azul por dentro?

Segundo a revista Frontiers Marine Sciences, que publicou no dia 23 de fevereiro de 2023 um estudo sobre o que há dentro da cratera, bem como suas dimensões e outras curiosidades, detalhou que existem variações importantes em condições como concentração de oxigênio, química, temperatura e formações biológicas.

Taam ja’ cobre uma área aproximada de 13.690 m2, suas laterais são quase verticais e formam uma “grande estrutura cônica”. A foz ou entrada está localizada 4,5 e 5 metros abaixo do nível do mar.

Entrada do buraco — Foto: Divulgação/ECOSUR

Entrada do buraco — Foto: Divulgação/ECOSUR

Ao contrário das trincheiras marinhas, que são formadas pelo movimento das placas tectônicas e podem medir até 11 mil metros de profundidade, os buracos azuis se formam lentamente devido à entrada e saída de água salgada no solo feito de rocha calcária.

O maior buraco azul do mundo está localizado em Sansha Yongle, na China. Tem uma profundidade de 300 metros e é conhecido como The Dragon Hole.

Confira mais Notícias

Curiosidades

Geral

Hotel mais antigo do mundo foi aberto no ano de 705 e sobreviveu a 52 gerações

Curiosidades

Geral

Conheça o Sarpa Salpa - um peixe alucinógeno que produz efeitos tal como o LSD

Curiosidades

"Muralha" de 11 mil anos e quase 1 km é encontrada submersa no mar Báltico

Curiosidades

Brasil

São Joaquim, cidade catarinense, fracassa na tentativa de emplacar rua mais sinuosa do mundo

Curiosidades

Geral

Capixabas farão evento para observação do eclipse solar

Curiosidades

Brasil

Ovelha fica pendurada em fiação após passagem de ciclone no Rio Grande do Sul

Curiosidades

Mundo

Primeiro beijo ocorreu há 4.500 anos, revela pesquisa científica

Curiosidades

Mundo

Primeiro beijo ocorreu há 4.500 anos, revela pesquisa científica