Depois de Manaus, pacientes com Covid morrem sufocados por falta de oxigênio no Pará

Por

Ao menos seis pacientes internados com Covid-19 vieram a óbito por asfixia nas ultimas 24 horas no município de Faro, Oeste do Pará, em função da falta de oxigênio hospitalar nas unidades de saúde da região. O colapso é semelhante ao que vem sendo registrado desde a semana em Manaus (AM).  

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, a situação é considerada extremamente grave no distrito de Nova Maracanã, onde 34 pacientes estão internados. De acordo com autoridades municipais, oito pessoas em estado grave precisam de transferência imediata para outros hospitais. Municípios vizinhos, como Nhamudá (AM) e terra Santa (PA), também enfrentam problemas para atender a alta dos casos relacionados ao novo coronavírus. 

O prefeito de Faro, Paulo Carvalho, conseguiu adquirir 20 balas de oxigênio em Santarém e Manaus, na cidade de Santarém (PA), mas profissionais da área de saúde relatam que o volume deverá se esgotar em dois dias. 

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informou que as empresas White Martins e Air Liquide são as responsáveis pelo fornecimento do insumo no estado e que compete as secretarias municipais de Saúde a manutenção dos contratos e a compra do produto para atender a rede hospitalar. 

Confira mais Notícias

TRAGÉDIA

Rio Grande do Sul

Moradores voltam para cidade engolida pelas águas das enchentes no Rio Grande do Sul

TRAGÉDIA

Rio Grande do Sul

Novo levantamento aponta mais de 100 mortes na tragédia do Rio Grande do Sul

TRAGÉDIA

Rio Grande do Sul

Governo federal reconhece estado de calamidade em 336 municípios do Rio Grande do Sul

TRAGÉDIA

Brasil

Lula garante verba para reconstrução de estradas no Rio Grande do Sul

TRAGÉDIA

Brasil

Após agredir esposa e matar porteiro, Coronel aposentado tira a própria vida

TRAGÉDIA

Brasil

Jovens em BMW morreram intoxicados por monóxido de carbono, confirmam laudos

TRAGÉDIA

Brasil

Incêndio em acampamento do MST deixa 9 mortos, no Sul do Pará

TRAGÉDIA

Brasil

Aos 99 anos, sobrevivente do ciclone no RS, passou 9 horas a espera por socorro